Aparências e Avaliações

Aparências e Avaliações

O que dizemos, simplesmente com nossa presença?

Por ATALIBA GONÇALVES

O cuidado com a aparência pessoal vem atravessando séculos, e influenciando nos relacionamentos. Abrange vestuário, penteado, joias, maquiagem e os atributos pessoais como o sorriso, forma de se expressar, simpatia, empatia, etc., eis que são fatores facilmente identificados. Maioria das vezes, o grau de avaliação que adotamos levam em conta o até aqui explicitado e algo mais, chegando a ser, por vezes um despropósito ditas exigências, considerando ser o indivíduo magro ou obeso, alto ou baixo, branco ou de cor, opção religiosa ou sexual e por aí segue. Esta “leitura” superficial é a principal razão de nos equivocarmos em nossas avaliações e, por consequências, nos darmos mal nos negócios.

Qualquer tipo de avaliação deve levar em conta o grau de conhecimento que temos sobre o avaliado, mas, lamentavelmente não é o que ocorre. Ademais, se eu nem me conheço como poderei me avaliar e se não conheço a essência dos demais, sua educação, valores e cultura, como emitir qualquer juízo sobre os mesmos?

Conversando com um bem relacionado amigo meu, perguntei sobre o que ele achava de determinado médico de suas relações. Resposta imediata: – Ahhh, Dr. Fulano é um homem muito bem-sucedido, tem um apartamento de mais de um milhão, na Av. Boa Viagem, uma casa em Porto de Galinhas, uma bela lancha, carros importados e consultório num empresarial belíssimo, pode ir lá sim, caso queira consultar. Não só não fui, como a resposta não me satisfez. Eu queria saber era a avaliação sobre o médico como profissional, como pessoa, sua experiência, grau de segurança, ética e não uma relação de bens.  

Particularmente, sempre busquei fixar-me mais na realidade do que nas aparências. Fui descobrindo situações inusitadas entre diversos relacionamentos, inclusive profissionais, que me levaram a um longo estudo e reflexão. Eu precisava deixar de ver as pessoas como personagens, superficialmente, superestimando alguns e subestimando outros, considerando poder e status, passando a vê-las como realmente eram, seus principais valores, respeitando-as e valorizando-as pelo real conteúdo e não pelos rótulos.

Uma avaliação consistente ocorre através do conhecimento amplo, da aguçada percepção, com uma clara visão dos seres e das coisas. Somente poderemos tratar de negócios com sucesso, conhecendo as razões de determinadas reações, como envolver e atrair as minhas “presas”, quais suas expectativas e gerando novas necessidades que seriam resolvidas por mim, através de minhas ofertas.

Entra numa loja VIP, uma senhora muito bem vestida, sendo imediatamente atendida pela vendedora, que possivelmente tivesse pensado:  – Nossa! Vou vender a loja inteira para essa socialite. Vendeu apenas um pequeno anel infantil, imitando prata, para presente.

Já, numa revenda de automóveis de luxo um senhor humilde, vestido de forma rústica e com um pacote enrolado em jornal, sob o braço, tentava adentrar na loja. Os vendedores procuravam impedi-lo discretamente, temendo gerar um problema com os demais clientes, todos VIPs. Veio o gerente e calmamente explicou que ele não poderia comprar nada ali. O cidadão sorriu e, já se afastando, perguntou: – “E essa caminhonete, quanto custa? ”

O gerente respondeu que era muito dinheiro, muito mesmo. O cliente então, abriu o rústico embrulho deixando cair sobre uma mesa vários maços de dinheiro, perguntando: –  isso dá? Era muito dinheiro também, fruto de exaustivo trabalho de parte de sua vida. Levou a bela caminhonete.

Pensemos nesses dois exemplos. Neste momento em que enfrentamos situações adversas e processos de vendas um tanto diferenciados. Isso requer mais estudo, buscando meios de atingir a nossa clientela, mesmo sem estarmos presenciais e uma das qualidades que me parecem importantes é ter uma comunicação clara, demonstrar amplo conhecimento do que fazer e como fazer, envolvendo, persuadindo e sendo autêntico como pessoa e como profissional, afinal, o foco do bom negociador é a atração e satisfação total dos clientes.

 

 

” Já, numa revenda de automóveis de luxo um senhor humilde, vestido de forma rústica e com um pacote enrolado em jornal, sob o braço, tentava adentrar na loja. Os vendedores procuravam impedi-lo discretamente, temendo gerar um problema com os demais clientes, todos VIPs. Veio o gerente e calmamente explicou que ele não poderia comprar nada ali. O cidadão sorriu e, já se afastando, perguntou: – “E essa caminhonete, quanto custa?

Desemprego em Alta, mas… Temos Vagas!

Desemprego em alta....Mas, temos vagas!

O que anda acontecendo com o mercado de trabalho?

Por JAYME VITA

Além da Pandemia, uma das grandes preocupações hoje no mundo é o Desemprego, que mostra altas taxas, um desafio para os governantes e a sociedade. No Brasil, a taxa encontra-se em 14,7%, ainda alta, porém, indicadores mostram que não aumentou, manteve-se constante no trimestre inicial até junho passado. Estima-se, também, que no Brasil, aproximadamente 35 milhões de pessoas trabalhem na informalidade. A expectativa é que essas taxas diminuam enquanto a vacinação avança, criando mais confiança na população e mais oportunidades para os negócios.

Apesar da alta taxa de desemprego e informalidade, existem vagas no mercado de trabalho, com alta demanda, que ainda não estão preenchidas totalmente, por falta de candidatos qualificados. Entre essas, incluem-se profissionais da área de Medicina/Saúde, e Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).  As empresas informam que precisam de profissionais, rapidamente, e nem sempre conseguem encontrá-los.

Neste momento, vamos considerar a área de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação). No macrossetor de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), as profissões englobam as carreiras como de desenvolvedores de software, engenheiros de redes, software e telecomunicações, cientistas de dados, segurança da informação e privacidade de dados, etc.

A Pandemia, com a adoção do distanciamento social, modelos de trabalho remoto, lockdown, etc, provocou uma aceleração do processo de digitalização das empresas, incluindo as tradicionais e as PMEs, fazendo com que o mercado local/regional, virasse global, acirrando a procura/disputa por profissionais de TI. Os negócios precisaram se adequar, urgentemente, à realidade digital. Os desafios para as empresas foram enormes para entenderem e se adequarem a essa nova realidade, e encontrar tais profissionais que as possibilitassem vender e manterem-se no mercado.

Existem vários motivos pelos quais as empresas não conseguem encontrar profissionais suficientes e qualificados para preencher vagas em aberto, entre eles a baixa formação profissional na área, e a incompatibilidade geográfica, o movimento de pessoas que deixou cidades conforme os empregos eram cortados.

De acordo com relatório da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), a área de Tecnologia da Informação (TI) demandará cerca de 420 mil profissionais até 2024.  A Brasscom prevê um déficit de profissionais que pode chegar a 260 mil até 2024. O número é uma previsão ao comparar o aumento de empregos no setor com a capacidade de formação de profissionais no Brasil. Ressalta que, inclusive, áreas correlatas, como vendas (e-commerce) e design, quando ligadas aos negócios digitais, acompanharam o crescimento.

Uma solução lógica é começar logo a ampliar o investimento em formação e treinamento de mão de obra no país para esse setor, pois, atualmente, algumas empresas, que não estão conseguindo mão de obra no Brasil, estão ampliando sua busca no exterior. A iniciativa de ampliar investimentos em formação e treinamento pode gerar inclusão de profissionais no mercado, na velocidade que as empresas estão demandando.

No tocante ao Desemprego no Brasil, regionalmente, o NE é a região com a maior taxa. Neste sentido, louva-se os esforços do Porto Digital, do Cesar, do SEBRAE, de várias empresas, além de várias outras instituições, incluindo-se aí, a ADVB-PE, que através do seu curso de Qualificação em Marketing Digital, até o momento, capacitou mais de 1.000 pessoas em 2 turmas, e que continuará essa iniciativa até atender a demanda que é solicitada.    

” No tocante ao Desemprego no Brasil, regionalmente, o NE é a região com a maior taxa. Neste sentido, louva-se os esforços do Porto Digital, do Cesar, do SEBRAE, de várias empresas, além de várias outras instituições, incluindo-se aí, a ADVB-PE, que através do seu curso de Qualificação em Marketing Digital, até o momento, capacitou mais de 1.000 pessoas em 2 turmas, e que continuará essa iniciativa até atender a demanda que é solicitada. .

Negócios de Impacto Econômico e Social

Negócios de Impacto Econômico e Social

Sobre o terceiro setor

Por VITÓRIA CORDEIRO

NEGÓCIOS DE IMPACTO ECONÔMICO E SOCIAL

O Terceiro Setor normalmente está associado a ações sociais pontuais, mas existe um leque de possibilidades ainda pouco explorado aqui no Brasil. Grandes empresas na área de educação, saúde, alimentação e muitos outros segmentos econômicos se beneficiam do Terceiro Setor, mas pouco é falado sobre o assunto. Precisamos mudar essa realidade e mostrar o quanto podemos crescer juntos e gerar impacto econômico e social.

No Terceiro Setor estão as organizações sem fins lucrativos. Tal condição não significa que não há lucro, mas sim de que a sua finalidade não é o lucro, pois se a organização pratica assistência social de forma obrigatória,  ela pode se beneficiar da imunidade de impostos.

A lógica é simples.

A Constituição Federal, que é a nossa Lei Maior, estabelece vários direitos a nós enquanto cidadãos: saúde, alimentação, educação, lazer, moradia, segurança, trabalho, dentre outros. E é dever do governo promovê-las. Contudo, diante da impossibilidade de ele atender a todas essas demandas, muitas empresas prestam serviços dessa natureza, a exemplo das escolas e hospitais.

E o pior é que ainda são tributadas para fazer o que o governo deveria fazer. E não é pouco! Só quem é empresário sente na pele. E no bolso.

Por essa razão, desde que elas se comprometam a prestar assistência social, ao destinar parte do seu negócio à gratuidade, essas empresas podem usufruir da imunidade dos impostos.

Assim, toda a sociedade sai ganhando: o Poder Público que se desonera de uma obrigação que a iniciativa privada está executando de forma gratuita à sociedade; a empresa que garante a imunidade de impostos; e, toda a população que se beneficia com os serviços ofertados gratuitamente.

Quem já entendeu essa lógica, sai na frente. Não à toa que os maiores hospitais do Brasil são constituídos através do Terceiro Setor. Também não fica de fora as grandes instituições de ensino. 

E não apenas saúde e educação, um grande exemplo no Brasil é o Beto Carrero World, que se constitui do Instituto Beto Carrero. Enquanto todo o setor de turismo e lazer tem sofrido nessa pandemia, o Beto Carrero World tem se mantido de pé, atraindo pessoas de todo o Brasil para Santa Catarina.

Pois é, há muito a ser desbravado no Terceiro Setor, e muitas possibilidades para gerar negócios de impacto econômico e social, onde todos podem sair ganhando. Como diria nossa Presidente Verônica Dantas: juntos somos mais fortes!

” E não apenas saúde e educação, um grande exemplo no Brasil é o Beto Carrero World, que se constitui do Instituto Beto Carrero. Enquanto todo o setor de turismo e lazer tem sofrido nessa pandemia, o Beto Carrero World tem se mantido de pé, atraindo pessoas de todo o Brasil para Santa Catarina.

MEI pode parcelar tributos?

MEI pode parcelar tributos?

Saiba mais sobre o parcelamento de débitos

Por MARCIA MELO

Os Microempreendedores Individuais (MEI) que têm boletos mensais em aberto podem parcelar os seus débitos. O Refis das MPE (Pert-SN) disciplinado pela Instrução Normativa 1808/2018 permite que as dívidas apuradas na forma do Simples Nacional ou do Simei, vencidas até 29 de
dezembro de 2017, sejam renegociadas em condições especiais.
Somente produzirão efeitos os pedidos de parcelamento formulados com o correspondente pagamento tempestivo da primeira prestação. Parcelamento Convencional: permite o parcelamento de todos os débitos declarados na DASN-Simei (INSS, ISS e ICMS) em até 60 parcelas mensais, com prestação mínima de R$ 50,00.
Não há prazo para adesão ao parcelamento convencional. No entanto, este recurso é válido para os débitos existentes até dezembro de 2020.
A rescisão do parcelamento A falta de pagamento de três parcelas,
consecutivas ou não;
A existência de saldo devedor após a data de vencimento da última parcela;
A critério do MEI, poderão ser parcelados débitos não exigíveis, para fins da contagem da carência para obtenção dos benefícios previdenciários.
Obs. Só podem ser parcelados os débitos até o mês de dezembro anterior
ao ano de solicitação.
NO CASO INADIMPLÊNCIA COM OS PAGAMENTOS (DAS), QUAL O PREJUÍZO OU PENALIDADE QUE O MEI TERÁ JUNTO AO
INSS/PREVIDÊNCIA SOCIAL?
São dois grandes prejuízos para o trabalhador:
• Primeiro, não terá esse tempo inadimplente contado para nenhum benefício da previdência social.
• Segundo, caso necessite de algum benefício não programado, como auxílio doença, pensão por morte ou salário-maternidade, por exemplo, poderá não ter direito a esses. Além disso, quando for recolher as
contribuições atrasadas, terá que calcular os valores acrescidos de
multa e juros.
• Algumas empresas que contratam o MEI para prestação de serviço
exigem que o mesmo tenha em dia seus pagamentos exigíveis para a
Previdência Social

” Não há prazo para adesão ao parcelamento convencional. No entanto, este recurso é válido para os débitos existentes até dezembro de 2020..

Varredura

VARREDURA

O que precisamos mudar em 2021?

Por ATALIBA GONÇALVES

Certa vez, perguntaram ao Dr. Kaoru Ishikawa, pai dos famosos “5S” de que forma poderiam iniciar a implantação de uma campanha de qualidade na empresa e ele respondeu: ” Sugiro começar varrendo”. E ele quis dizer varrer no sentido literal, com o pessoal pegando a vassoura, limpando e organizando o local de trabalho. O ato de varrer torna-se mais eficaz se metaforizado, ou seja: é preciso varrer também as nossas “impurezas” para que qualquer programa de qualidade: viceje. Isso tem sentido, considerando que o processo abrange basicamente cinco tópicos, na busca da qualidade

  • Ambiente em que se vive ou trabalha;
  • Qualidade Operacional;
  • Qualidade de Serviços;
  • Qualidade Técnica;
  • Qualidade Humana.

Se qualquer um desses fatores falharem, falhará também a implantação da qualidade. Enquadram-se aí, questões atinentes a manutenção, higiene e limpeza e agilização, complementado por um bom planejamento, fixação de metas claras e formas de atingi-las, padronização de normas e procedimentos e o comportamento das pessoas envolvidas (interesse, comprometimento, responsabilidade, motivação, conduta, decisão e ação.)

Importante lembrar que, após a varredura, segue-se a implantação e manutenção das ações necessárias.

É comum culparmos o poder público ao percebermos ambientes onde o lixo e o mau cheiro proliferam, mas esquecemos que para cada meia dúzia de garis que limpam e varrem os locais públicos diariamente, existem centenas ou milhares de pessoas com falhas de comportamento a sujar.

Como é possível perceber, em qualquer área de atuação, para se obter um alto índice de qualidade, em tudo que deva ser realizado, a necessidade de uma “varredura ambiental” deve ser acompanhada também de outra “varredura comportamental” e, com toda a certeza, a segunda é bem mais difícil de se conseguir, tendo em vista que envolve conscientização, formação, e sensibilização aliadas a um processo de educação.

Tomar banho diariamente e ficarmos perfumados é apenas a limpeza da nossa “embalagem”, mas como está o nosso conteúdo?

Necessário, então, varrer o ambiente e varrer também o “lixo” que exista em nós representado por pensamentos impuros, sentimentos doentios, energia negativa e tantos outros pontos de “sujeira” que insistem em habitar a nossa mente e a infectar o nosso corpo, prejudicando a nossa capacidade criativa e o nosso desenvolvimento.

Se conseguirmos realizar uma boa varredura, aí atingiremos mais facilmente e objetivamente a qualidade operacional, de serviços, produtos, qualidade técnica e, claro a qualidade humana.

 

” Se conseguirmos realizar uma boa varredura, aí atingiremos mais facilmente e objetivamente a qualidade operacional, de serviços, produtos, qualidade técnica e, claro a qualidade humana..

Tambaú: uma empresa voltada para a sustentabilidade

Tambaú: uma empresa voltada para a sustentabilidade

Inovação na sustentabilidade e nos negócios

Por ASSESSORIA DE IMPRENSA

Um tema sempre pautado e de grande importância para a Tambaú é a sustentabilidade. A empresa tem uma política interna de reaproveitamento e reciclagem de materiais utilizados na fábrica, com diretrizes e metas através de acompanhamento dos líderes de produção de cada setor. São monitorados desde os padrões de qualidade e produtividade até os índices de desperdício e reaproveitamento.
 
Mensalmente , na Tambaú, são analisados os percentuais  dos materiais como embalagens e outros insumos utilizados na produção que foi reaproveitado ou que foi prensado e enviado para reciclagem. Outras indústrias compram esses materiais para reprocessamento.
 
O cuidado com as pessoas que trabalham conosco e a preservação do meio ambiente é uma preocupação muito antiga na empresa. É da época de dona Terezinha, esposa do fundador da empresa Gerson Gonçalves. Ela foi para a Tambaú ajudar o marido no dia a dia da fábrica. Participava de alguns processos da produção, como embalar doces juntamente com as colaboradoras, que lhe tinham o maior carinho. O sentimento entre elas  era recíproco porque Dona Terezinha foi uma pessoa que sabia ouvir, escutar, aconselhar, ponderar, sempre com um olhar atento para todos. 
 
Uma preocupação constante dela na fábrica era evitar desperdício. Procurava sempre formas de reutilizar tudo que sobrava, desde sacos de açúcar a vidros e embalagens. Foi dela a iniciativa de comprar uma prensa para compactar os materiais que podiam ser vendidos para reutilização. Muitas das ações implementadas por ela na empresa são mantidas até hoje. E o exemplo da importância da sustentabilidade e do cuidado com o meio ambiente deixado por ela é passado de geração em geração na gestão da Tambaú.

” Uma preocupação constante dela na fábrica era evitar desperdício. Procurava sempre formas de reutilizar tudo que sobrava, desde sacos de açúcar a vidros e embalagens. .

POSSO CONTRATAR UM MEI PARA TRABALHAR NA MINHA EMPRESA?

POSSO CONTRATAR UM MEI PARA TRABALHAR NA MINHA EMPRESA?

Saiba mais sobre o assunto

Por MARCIA MELO

Na busca pela diminuição de encargos trabalhistas, empresários podem querer contratar Microempreendedores Individuais – MEIs para trabalhar em sua empresa. Porém, a resposta à questão: Posso contratar um MEI para trabalhar em minha empresa? É: Não! A contratação de profissionais por meio do MEI é proibida por lei, com exceção dos salões de beleza que tem uma legislação própria. Nos termos do art. 1º da Lei nº 12.592/2021, é reconhecido o exercício das atividades profissionais de Cabeleireiro, Barbeiro, Esteticista, Manicure, Pedicure, Depilador e Maquiador. Esses profissionais – que exercem atividades de higiene e embelezamento capilar, estético, facial e corporal dos indivíduos – podem ser empregados ou podem firmar contrato de parceria, lembrando que o salão contratante não pode ser MEI e sim uma ME. Para as demais empresas ao microempreendedor individual pode ser um prestador de serviços. Porém, a condição para esta contratação é que não haja vínculo empregatício. Ou seja, esse profissional deve fornecer seus serviços de uma forma diferente, com mais flexibilidade do que um trabalhador no regime CLT. O que caracteriza esse vínculo é a subordinação, onerosidade, pessoalidade e habitualidade, ou seja, cumprir jornada diária de trabalho ou ser subordinado a uma chefia. Se houver fiscalização e for comprovado que a empresa possui vínculo empregatício com um microempreendedor individual, a empresa é obrigada a arcar com os direitos trabalhistas deste. Além disso, pode ter que pagar valores referentes a direitos retroativos. Por isso, se você, empreendedor, estava pensando em contratar um MEI com o objetivo de reduzir os custos trabalhistas, este texto serve como um alerta. O MEI é contratado exclusivamente para executar o serviço que foi combinado, terá que emitir nota fiscal de serviço comprovando a veracidade dos serviços prestados. Assim, sempre que se deparar com uma situação em que a prestação de serviços realizada atende aos requisitos do vínculo empregatício, saiba que é irregular a contratação de um MEI.

” Assim, sempre que se deparar com uma situação em que a prestação de serviços realizada atende aos requisitos do vínculo empregatício, saiba que é irregular a contratação de um MEI.

REALIDADE DIGITAL

REALIDADE FIGITAL

Como podemos conviver com a nova realidade?

Por JOHANN SCHNEIDER

Entre as 10 principais tendências globais de consumo 2021, que a Euromonitor apresenta, destacamos o encontro entre os mundos físico e digital.
“Com as ferramentas digitais, os consumidores ficarão conectados em casa e voltarão com segurança para o mundo exterior quando as economias reabrirem. A Realidade Figital é um modelo híbrido formado pelos mundos físico e virtual, em que os consumidores podem viver, trabalhar, fazer compras e se divertir, fisicamente e online.
As empresas podem integrar processos virtuais nos espaços físicos para oferecer o conforto de uma visita aos consumidores que preferem ficar em casa. A oferta de experiências virtuais nos lares ainda é crucial para impulsionar as vendas online e a coleta de dados.”

DENTRO E FORA DE CASA, TUDO É DIGITAL

“Os consumidores recorreram aos dispositivos com conexão à internet para manter suas rotinas em meio aos lockdowns que marcaram a pandemia de COVID-19. Usando tecnologias como videoconferência, aparelhos inteligentes, realidade aumentada (RA) e realidade virtual (RV), os consumidores criaram novos
hábitos de trabalho, estudo, prática de exercícios, compras e socialização. Estas ferramentas digitais viabilizaram a Realidade Figital, que mantém os consumidores conectados virtualmente ao mundo exterior apesar da distância física.
Os smartphones facilitam a adoção de protocolos mais seguros nos espaços físicos. Enquanto isto, os consumidores estão passando mais tempo em casa e mantendo interações virtuais parecidas com as que ocorriam na realidade física. Eles agora
dispõem de ferramentas digitais para realizar suas atividades dentro e fora de casa. Os consumidores, especialmente os grupos mais jovens, são indiferentes à escolha entre atividades físicas ou virtuais; eles já não distinguem uma da outra.”

REALIDADES COMBINADAS IMPULSIONAM VENDAS E VIABILIZAM A COLETA DE DADOS

“Empresas tradicionais estão adotando tecnologias de Realidade Figital, implementando processos que estimulam os clientes a visitarem o local com segurança, auxiliados por dispositivos inteligentes. Sistemas de reservas, códigos QR para menus, pagamentos sem contato e provadores virtuais são algumas
das estratégias que as empresas vêm implementando para minimizar as interações humanas. Para os estabelecimentos obrigados a fechar as portas temporariamente, foi essencial integrar o mundo virtual aos espaços físicos para atrair novamente a clientela.
As empresas estão oferecendo novos produtos via delivery, bem como serviços virtuais que replicam experiências do mundo exterior. As marcas podem oferecer soluções novas e existentes, tanto de forma presencial quanto virtual, para chegar
a um público maior, oferecendo serviços como agendamento de consultorias de compras por videoconferência, experiências de viagens em RV e uso de inteligência artificial (IA) na produção de cosméticos, bebidas e outros itens personalizados.”

Fonte: Euromonitor

” Entre as 10 principais tendências globais de consumo 2021, que a Euromonitor apresenta, destacamos o encontro entre os mundos físico e digital.

RUMO AO “NOVO NORMAL” NA “ONDA” DO CRESCIMENTO

Rumo ao "novo normal" na "onda" do crescimento

O que acontecerá a seguir?

Por JAYME VITA

Meados de junho/2021, nesse momento, apesar do ritmo de vacinação ainda não estar no ritmo esperado por todos, de ter havido o aumento da desigualdade social, e ainda, de estarmos discutindo qual “onda” da pandemia estamos enfrentando agora, porém, mesmo assim, as notícias são promissoras. A vacinação está trazendo confiança e esperança aos brasileiros e ao mundo. A economia e a geração de emprego dão sinais de recuperação.

Quanto a vacinação, no total, já foram distribuídas mais de 109 milhões de doses no país. Apenas da vacina da Pfizer, só nesse mês de junho devem ser entregues 12 milhões de vacinas, e 200 milhões até o final do ano. A Fiocruz iniciará fabricação do IFA nacional que proporcionará uma disponibilidade maior de vacinas – fabricadas no Brasil – a partir de outubro próximo. E o Butantã iniciará a produção da Butanvac. De um total de um pouco mais de 17 milhões de casos de Covid-19 confirmados no país, aproximadamente 15,5 milhões de pessoas se recuperaram. Infelizmente, aproximadamente 490 mil pessoas vieram a óbito.

A população brasileira está cansada da pandemia e deseja retorno a normalidade, ainda que seja diferente de uma normalidade anterior, mesmo que tenhamos que conviver com significativas mudanças, principalmente em se fazer negócios. Somos um povo forte, trabalhador, otimista, com boa capacidade de resiliência. O desejo é embarcar na “onda” do crescimento, e não da Covid-19.

A economia brasileira permanece robusta e deve crescer entre 4,5% a 5% em 2021, segundo estimativas divulgadas por algumas conceituadas instituições. Para 2021, a previsão do Banco Mundial para o crescimento global é de aproximadamente 5,6%, devido a recuperação de algumas das principais economias do mundo. No Brasil, a taxa de desemprego (14%), ainda alta, deve baixar com o avanço da vacinação e o crescimento do PIB. A inflação, que teve uma alta, ainda ficará dentro da meta estabelecida. Houve crescimento na geração de emprego, na arrecadação federal e vendas no varejo. O déficit nas contas públicas está sendo reduzido, possibilitando maiores investimentos em infraestrutura e ações para reduzir o desemprego.
As associações de classe empresarial, a exemplo da ADVB-PE, ACP, etc.., tem papel importante nesse processo, pois podem contribuir para apoiar e sugerir soluções, bem como superar desafios e dificuldades, em sua localidade, nos mais variados âmbitos. O programa de Qualificação em Marketing Digital da ADVB-PE, já iniciado, é um exemplo do atendimento ao pleito da sociedade.

Além do programa de qualificação em marketing digital, a pesquisa nacional sobre o ambiente econômico da FIPE, a qual a ADVB-PE ajuda a realizar aqui no Estado junto a empreendedores, apresenta esse sentimento de tendência de ambiente favorável ao crescimento econômico, e que contemple políticas públicas que atendam demandas da saúde e do mercado. Então, vamos em frente, continuar lutando, confiantes no presente e no futuro, com o devido respeito às diretrizes sanitárias vigentes, ética e sensibilidade, rumo a um “novo” normal desejado por todos, visando um Brasil melhor.

” A economia brasileira permanece robusta e deve crescer entre 4,5% a 5% em 2021, segundo estimativas divulgadas por algumas conceituadas instituições.

A importância da “blindagem” humana

A importância da "blindagem" humana

Novos desafios pedem antifragilidade e saúde mental

Por ATALIBA GONÇALVES

Quem teve contato com a Física deve lembrar o nome do cientista Michael Faraday, inventor da “Gaiola de Faraday”, gerando a blindagem eletrostática. Em síntese, a impossibilidade de sermos atingidos por descargas elétricas advindas do exterior. Isso me levou a pensar que, nós também poderemos gerar, através de novos modelos mentais, um tipo de “blindagem” que neutralize ou até evite sermos atingidos por males que nos chegam e nos afligem. Obviamente, em se tratando de pessoas, é um processo psicoemocional e não físico, como acima. Gerar uma “blindagem” humana não é fácil, mas também nada que não possamos adotar agora, Já!
Assim, quando na hora do café da manhã comecei a ouvir música suave, ao invés do noticiário, percebi que meu dia se tornava melhor, menos tenso e, principalmente que alguns sentimentos de indignação, decepção e outros que o noticiário me passava, foram substituídos por uma sensação de calma, e tranquilidade. Deixei a informação para outros momentos e escolhendo bem as mídias. Deixei de ser escravo do celular e do computador, usando-os com parcimônia. Adotar este modelo melhorou a minha criatividade e produtividade. Se antes, me exasperava por pouco e reclamava além da conta, agora sou mais condescendente, não permitindo que fatores extrínsecos venham a afetar o meu comportamento. A seguir, algumas dicas:

  • Regra básica: Afastemo-nos de tudo quanto seja negativo, incluindo pessoas, principalmente as vampirescas, aquelas que sugam a nossa energia, alguns eventos, coisas, determinados locais, etc.,
  • Geremos uma força mental que não nos permita sermos atingidos por vírus muito comuns e tão perigosos, ou mais, do que o próprio COVID 19: Inveja, ciúmes, orgulho, vaidade exacerbada, prepotência, mau humor, culpa, rancor e outros males. Isso cria um péssimo astral gerando algumas doenças psicossomáticas.
  •  Dediquemos um tempo para refletir… “Sinto-me inteiro ou fragmentado”…. Onde estou? Aonde desejo chegar? Quais meus projetos? Como concretizar meus objetivos? Qual o sentido da vida, incluindo a minha? Como estou trabalhando e vivenciando a Teoria da Quadrinidade de Hoffman – Emoção, Intelecto, Espírito e Corpo Físico?
  • Sejamos capazes de dizer NÃO com naturalidade e delicadeza, sempre que percebermos que não teremos condições de cumprir com o prometido ou a (s) tarefa (s) assumidas, evitando estresses e explicações desnecessárias.
  •  Iniciemos o dia sempre com alegria e a proposta de resolver tudo o que tenha que ser resolvido, sem que isso seja um fardo, mas sim uma solução a mais e um incômodo a menos. Ao levantar digamos em voz alta “Todos os dias, sob todos os pontos de vista estou cada vez melhor. ” Ao abrirmos a janela, agradeçamos a Deus pela dádiva de continuar vivendo e jamais protelemos nada. O amanhã é imprevisível.
  • Antes de deitar procuremos assumir uma postura tranquila, ouvir uma música calma, manter uma conversa amistosa e agradável com quem esteja conosco. Fechemos os olhos e “visitemos” mentalmente lugares que gostaríamos de estar, pessoas, locais ou eventos que tragam boas lembranças. Desligue!
  • Não nos permitamos culpas, remorsos, indignação, sentimento de vingança, sensação de perdas, injustiça e outros que em nada contribuem para o nosso crescimento e bem-estar físico e mental. Externemos nosso perdão, mesmo com pessoas que se aproveitam de nossos vacilos para agir. Fechemos a porta, rapidamente.
  • Deixemos de reclamar o tempo inteiro de tudo e de todos. Entendamos que viver é um eterno aprendizado. Sejamos hábeis e capazes de transformar o negativo em positivo, agradecendo por tudo que recebemos.
  •  Cuidado com as palavras. Elas também têm o poder de transformar a nossa vida e a vida do seu próximo. Geremos, pois uma comunicação amistosa e esclarecedora, rica em conhecimento. Lembre-se: “Tudo podemos, basta que queiramos ardentemente.”

“Sejamos capazes de dizer NÃO com naturalidade e delicadeza, sempre que percebermos que não teremos condições de cumprir com o prometido ou a (s) tarefa (s) assumidas, evitando estresses e explicações desnecessárias.