Quero empreender! O que faço?

Por onde começar?

Por MARCIA MELO

Você tomou a decisão que quer ser independente e ter seu próprio negócio. Resolveu assumir as rédeas de seu destino e lutar por sua realização pessoal e materializar seus sonhos para viver uma vida melhor. Antes de tudo é importante estar bem-informado, muitas pessoas estão criando suas empresas e o MEI é uma alternativa. Mas, tomar a decisão de se tornar um MEI requer muita atenção, pois embora seja um negócio de porte pequeno, trata-se da criação de uma empresa com obrigações e responsabilidade.

Ser dono do seu próprio negócio é um sonho de todo mundo que quer empreender, no Brasil temos um pouco mais de 12 milhões de empreendedores individuais formalizados, em Pernambuco já são mais de 360 mil e em Recife esse número chega a quase 100 mil crescendo a cada dez segundos, cresce também a taxa de inadimplência, muitas vezes pela falta de conhecimento do empreendedor ao abrir a empresa. Outro detalhe importante é que muitas empresas nascem da necessidade e por falta de informações corretas tendem a vir a falência antes do primeiro ano de existência. Com a pandemia do Covid19 muita gente criou coragem para abrir seu próprio negócio, sem emprego e sem a segurança de um salário fixo todos os meses a saída foi empreender e se formalizar para garantir seu sustento. Somente em 2020, foram registrados 2,6 milhões de novos MEI em todo Brasil. O número é o maior registado nos últimos cinco anos, de acordo com levantamento feito pelo Sebrae com dados da Receita Federal.

Ser de fato um empreendedor é se ver empresário. Está bem informado e capacitado é tão, ou mais importante que a vontade de vencer. Um empreendedor que não se recicla e não busca conhecimento está fadado ao fracasso. Afinal, por mais qualificado que ele seja, o mercado está em constante mudança, assim como os consumidores, e é preciso se atualizar.

” Com a pandemia do Covid19 muita gente criou coragem para abrir seu próprio negócio, sem emprego e sem a segurança de um salário fixo todos os meses a saída foi empreender e se formalizar para garantir seu sustento. Somente em 2020, foram registrados 2,6 milhões de novos MEI em todo Brasil. O número é o maior registado nos últimos cinco anos, de acordo com levantamento feito pelo Sebrae com dados da Receita Federal.”