“O trabalho é o amor que se tornou visível” – Khalil Gibran

" O trabalho é o amor que se tornou visível" - Kalil Gibran

Sobre o dia do trabalho

Por VERONICA DANTAS

“O trabalho é o amor que se tornou visível” – Khalil Gibran*

Embora as mudanças sempre tragam desconforto, observamos ao longo do tempo que também trazem aprendizado e evolução. Quando relembramos porque o dia 1º de maio é chamado Dia do Trabalho, episódio da greve histórica, realizada em 1º de maio de 1886, nos Estados Unidos, verificamos que alguns aspectos ainda demandam muitas melhorias, mas outros tiveram transformações profundas.

Por muito tempo o trabalho foi sinônimo de esforço, demandando muita força, coragem e até gerando desconforto. Sobreviver era um dos agentes motivadores. Nem sempre atuar naquilo que se identificava, era sinônimo de trabalho ou gerador de renda. A repetição e o cansaço físico estavam diretamente associados às atividades chamadas de trabalho. O período da Revolução Industrial retrata bem esta fase da história da humanidade.
Com o passar do tempo, senhor de muitas de ciências, a visão do trabalho foi se alterando, pois outras atividades foram surgindo e o próprio ser humano, e consequentemente o mercado, foi enxergando outras possibilidades geradoras de renda e riqueza. O esforço físico deu lugar à atividade intelectual, que se expandiu e se ramificou para as ciências, as artes e impactou na criação de uma ambiência geradora de transformações profundas, a tecnologia.

A partir daí, o olhar da humanidade para o trabalho se transmutou, para um olhar reflexivo, analítico e repleto de possibilidades de realização na geração de riqueza, porém com conexões nunca antes vistas: o trabalho e o impacto ambiental, o trabalho e a satisfação pessoal, o trabalho e a qualidade de vida, o trabalho e a construção de um mundo melhor, dentre outras tantas reflexões.

As gerações posteriores já começaram a direcionar seus esforços não mais para cumprir o trabalho e serem remuneradas por ele apenas, e sim para modificar o status quo, gerando riqueza com bases em outros valores: conhecimento vertical e também horizontal, conexões entre área de estudo aparentemente desconexas e principalmente, agregando valores a entrega, resultante do trabalho. E neste caminhar evolutivo do trabalho, não só as relações das pessoas com ele mudaram, mas as relações das empresas, do mercado e das pessoas com o mercado.

Mas o que esperar do futuro?** Que transformações continuem acontecendo, isto é fato, pois o ser humano é uma obra inacabada, em constante mudança. Que as mudanças tragam desconforto e aprendizado, constatamos ao longo do tempo que são resultados recorrentes, mas principalmente que o trabalho materialize a afirmativa de Khalil Gibran: “O trabalho é o amor que se tornou visível”, para que possamos ter melhores profissionais, pois estarão no lugar certo e fazendo o que amam. Melhores empresas, pois terão conquistado a posição mais desejada: serem únicas. E o mercado que fará as melhores entregas para aqueles que são a razão de sua existência, os consumidores.

*Ensaísta, prosador, poeta, conferencista e pintor de origem libanesa, também considerado um filósofo
** Vale conferir o evento Café de Idéias no canal da ADVB PE sobre o Futuro do Trabalho: Desafios e Oportunidades: 

“Embora as mudanças sempre tragam desconforto, observamos ao longo do tempo que também trazem aprendizado e evolução. Quando relembramos porque o dia 1º de maio é chamado Dia do Trabalho, episódio da greve histórica, realizada em 1º de maio de 1886, nos Estados Unidos, verificamos que alguns aspectos ainda demandam muitas melhorias, mas outros tiveram transformações profundas.